sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Homens de deus

O padre e deputado federal Luiz Couto deu uma entrevista onde criticou três dos maiores dogmas da igreja católica: a proibição ao uso da camisinha ("Defendo o uso da camisinha como uma questão de saúde pública"); o celibato, princípio que proíbe os religiosos de constituírem família ("O comando da Igreja é muito conservador nesse ponto (...) "Não tem fundamentação bíblica. Deveria ser optativo"); e o repúdio à união de homossexuais ("Devemos lutar no dia-a-dia contra o preconceito e a intolerância"). Couto também arranhou um quarto dogma ao defender as mulheres que fazem aborto devem ter direito a receber assistência médica.

Como resultado, o arcebispo da Paraíba, dom Aldo Pagotto, afastou Couto das atividades religiosas até que ele se retrate de suas declarações.

Em Rio Grande, o padre Cláudio Dias Costa foi preso em fevereiro do ano passado, em flagrante, acusado de manter relações sexuais com uma menina de nove anos. Ele foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão, um ano depois da prisão em flagrante.

Como resultado, o bispo de Rio Grande, dom José Mário Stroher, diz que Costa continua sendo padre e apenas foi suspenso quando foi preso. Depois que cumprir a pena, ele vai passar por um tratamento médico e psicológico e será avaliado se deve ou não continuar exercendo a função de religioso.

2 comentários:

figbatera disse...

Pois é, vai entender...

Francisco Amado disse...

Fanatismo é hipocrisia não sei qual dos dois a igreja é mais abastada.